TEMAS

Cebola egípcia: propriedades, como plantar e receitas

Cebola egípcia: propriedades, como plantar e receitas

Também chamado "Árvore de cebola" ou "Cebola ambulante", a cebola egípcia é um vegetal bastante raro, cultivado principalmente em Ligúria, nas áreas de Ventimiglia e do Valle della Nervia.

Embora o nome da cultura seja enganoso, as origens exatas desse tipo de cebola não são conhecidas. O adjetivo "egípcio" que dá origem ao nome ainda é misterioso. Um link com ocultura egípcia antiga presume-se que derive do fato de que os egípcios viam na forma esférica da cebola ou em seus anéis concêntricos um símbolo da vida eterna. As cebolas estavam até presentes dentro dos túmulos dos faraós. No entanto, não sabemos ao certo se esta variedade deriva da antiga civilização.

Como evidenciado por seu nome científico "Allium cepa proliferum“, As cebolas egípcias são culturas particularmente prolíficas. Depois de plantadas, elas são capazes de dar vida às cebolas aéreas todos os anos e, nos anos seguintes à primeira colheita, sua produção aumenta exponencialmente.

Cebola egípcia: propriedades

A cebola egípcia é cultivada e estudada em China por vários séculos. A literatura científica local descobriu que a cebola egípcia pertence ao pequeno grupo de produtos que estimulam o nervo trigêmeo em humanos. Isso se deve especificamente à presença de uma enzima específica, a aliina liase, capaz de agir não apenas nos receptores gustativos, mas em todo o espectro sensorial do nervo trigêmeo. É uma propriedade fundamental para manter a saúde da polpa dentária, protegendo assim os dentes.

Outras propriedades importantes também estão associadas à cebola egípcia. O vegetal tem, por exemplo, altas porcentagens de Vitamina C, substância com múltiplas funções. A vitamina C é conhecida em primeiro lugar por sua eficácia no estímulo das defesas do sistema imunológico, especialmente em relação à prevenção e ao tratamento de resfriados, doenças respiratórias e síndromes de gripe. A vitamina C também desempenha uma ação antioxidante essencial, protegendo o corpo contraagressão de radicais livres e, assim, neutralizando o envelhecimento celular prematuro. Esta preciosa substância é também responsável por um contributo significativo na produção de colagénio, proteína que constitui a estrutura de todos os tecidos do corpo, da pele aos músculos.

No vegetal também existem outros nutrientes, como futebol, fósforo, iodo e flúor.

Embora raramente usada como erva medicinal, a cebola egípcia garante uma infinidade de outras ações benéficas. A lâmpada possui propriedades antiinflamatórias, anti-séptico, antiespasmódico, diurético, expectorante, febrífugo e anti-helmíntico. Se consumida, principalmente crua, a cebola egípcia é, portanto, capaz de promover o saúde geral do corpo humano.

Como plantar a cebola egípcia

O bulbo da cebola egípcia deve ser plantado no solo ou em vasilha grande, lembrando que o vegetal prefere solos arenosos aos argilosos. Se possível, o bulbo deve ser colocado em local ensolarado, a fim de promover o crescimento da planta.

Para um bom desenvolvimento é necessário não exagerar na irrigação mesmo nos meses mais quentes do ano, já que a cebola egípcia é sensível a muita água. O solo também não é necessariamente fertilizado com substância orgânica. A cebola egípcia, aliás, não é uma planta muito exigente do ponto de vista nutricional. É também uma cultura resistente, capaz de sobreviver mesmo em temperaturas bastante rígidas que chegam a vinte graus centígrados negativos.

Entre os inimigos número um da cebola egípcia estão os caracóis que numa única noite podem destruir dezenas de plantas. Outro inimigo por excelência do vegetal é tripes, um inseto muito prejudicial a muitas culturas. O animal é capaz de causar danos à cebola egípcia tanto diretamente, por meio de picadas nos bulbilhos e folhas, quanto indiretamente, por meio da transmissão de doenças virais. Apesar dos ataques infligidos pelos tripes, as cebolas egípcias são na maioria das vezes muito resistentes, destacando mais uma vez sua reputação de adaptabilidade e resistência.

Colheita da cebola egípcia

Para ver o formação de cravo aéreo da cebola egípcia é necessário esperar o período entre março e abril mas para a sua colheita é necessário esperar até o verão. O momento ideal para prosseguir é quando o caule da planta seca e fica marrom, apresentando brotos de 5 a 10 centímetros e radículas bem formadas.

Os bulbos, por sua vez, podem ser colhidos em qualquer época do ano, arrancando-os do solo como se faz com qualquer outra variedade de cebola. Para não perder o cultivo, durante a colheita é bom deixar sempre algumas cebolas em casa para que se reproduzam no ano seguinte.

Cebola egípcia na cozinha

A cebola egípcia é muito valorizada não só por facilidade de adaptação e pela resistência que o distingue, mas também por sua bondade e seu valor nutritivo. Como toda variedade de cebola, a egípcia também oferece grandes possibilidades na área culinária.

Quando colhidos antes da maturação completa, isto é, antes da formação da túnica vermelha característica, os cravos aparecem, por exemplo, particularmente adequados para a decapagem. Este vegetal também é excelente e saudável quando comido cru, bem como apresenta um sabor muito delicado quando utilizado em sopas ou como condimento para massas.

Cebola egípcia: receitas

A cebola egípcia é um ingrediente versátil. É adequado para um infinidade de receitas que vão desde sopas, combinadas com outras verduras e vegetais, como batatas, a saborosos aperitivos. Um prato decididamente apetitoso é, por exemplo cebola egípcia assada. Vamos ver como fazer.

Após a colheita dos bulbos em pleno verão, as cebolas egípcias devem ser colocadas em uma panela, cobrindo-as apenas com um copo de água e adicionando uma pitada de sal. A seguir, as cebolas devem ser cozidas, regulando a temperatura do forno para 200 °.

Assim que os pequenos vegetais adquirirem um aspecto ligeiramente dourado, devem ser retirados do forno para evitar que queimem. Enquanto isso, coloque um pouco de queijo em outra frigideira. A escolha pode recair em tipos como queijo scamorza ou fontina. Como próximo passo, o queijo deve ser coberto com cebolas recém cozidas.

Finalmente salpica-se tudo com farinha de rosca e leva-se ao forno a 180 °. Quando o queijo começar a derreter, você pode retirar a panela e servir o prato. O resultado será excelente.


Vídeo: Cebola plantada inteira para retirar sementes, 2 meses depois (Julho 2021).