NOTÍCIA

Mineiros de lítio expulsos por comunidades Kollas

Mineiros de lítio expulsos por comunidades Kollas

As comunidades originárias da Bacia Salinas Grandes e da Lagoa Guayatayoc, áreas consideradas "território sagrado dos povos originários", permaneceram firmes por três dias para impedir que as mineradoras continuassem suas tarefas de busca de lítio.

Uma conquista histórica

As mineradoras A.I.S Resources Ltd e Ekeko S.A iniciaram suas atividades com autorização do Governo de Jujuy após participação no Concurso de Licitações nº 1/2018 “para prospecção geológica, exploração e viabilização de projeto de lavra nas áreas exclusivas de interesse da J.E.M.S.E. Jujuy, Energy and Mining, State Society. "

Dada a falta de resposta das empresas e do governo às reivindicações e para interromper a atividade das mineradoras, mais de 300 famílias da assembléia do Povo Kolla de Jujuy partiram para a Rota Nacional 52, principal acesso ao passeio turístico. de las Salinas e fez um corte para informar os turistas sobre o perigo ambiental representado pelas mineradoras
“Afeta gravemente o solo, a flora, a fauna e os lençóis freáticos do centro da lagoa” e as comunidades vizinhas.

A Assembleia de comunidades expressou que não aceitará mais "consulta prévia e informada" (que é uma exigência constitucional para consultar as comunidades indígenas a fim de fazer avançar os projetos em suas terras), uma vez que o governo utiliza este mecanismo de forma aparente para alcançar o “consentimento” de projetos extrativistas no território. E acrescentaram “que o governo sabe de uma vez por todas que não vamos aceitar qualquer exploração ou aproveitamento da mineração de lítio e que não há como voltar atrás, que não é convocar pequenas mesas ou reuniões para convencer os líderes. E que se outra empresa tentar entrar, vamos nos posicionar e vamos retirá-los ”.

No final da Conferência e "como passo necessário para reafirmar a sua autodeterminação para o bem viver no seu território", as Comunidades presentes declararam a Bacia Salinas Grandes e a Laguna de Guayatayoc, "Património Natural Cultural e Ancestral dos Povos originários" e exortou outras comunidades a aderir.

Exigiram que Jujuy e os governos nacionais declarassem a área “livre de megamineração, mineração de lítio e qualquer outro projeto extrativista que as comunidades considerem prejudicar a Pachamama e violar o modo de vida ancestral e violar os direitos reconhecidos pela constituição. Convenção 169 nacional e da OIT e tratados internacionais ”.

Também foi levantado o cancelamento das autorizações às empresas Ekeko SA e AIS Resources Limited e pleiteada a remediação ambiental do passivo minerário deixado pela exploração, bem como o cancelamento do concurso de Jemse Exp. 660-538 / 2018 para a "Prospecção geológica, exploração e viabilização de projetos mineiros em Salinas Grandes, Laguna de Guayatayoc e Salar de Jama" e qualquer outro projeto de lítio "porque as comunidades decidiram definitivamente Não à exploração e extração de lítio em nosso território.

As declarações

Declarações que serão lei para as Comunidades presentes, e eles esperam que mais comunidades adiram:

1- A BACIA DAS SALINAS GRANDES E A LAGOA GUAYATAYOC É UM PATRIMÓNIO CULTURAL ANCESTRAL E NATURAL DOS POVOS ORIGINÁRIOS para garantir o seu cuidado, conservação e protecção, para que nenhum projecto de megamineração seja desenvolvido no nosso território.

2- Exigimos aos governadores do estado provincial e nacional DECLARAR ZONA FRANCA DE MEGAMINARIA, mineração de lítio e qualquer outro projeto extrativista que as comunidades considerem que prejudica a Pachamama e viola o modo de vida ancestral e viola direitos reconhecidos pela Constituição Nacional e Convenção 169 da OIT e tratados internacionais.

3- As comunidades aqui presentes EXIGEM O CANCELAMENTO DAS AUTORIZAÇÕES ÀS EMPRESAS Ekeko SA e AIS Resources Limited (que foram expulsas do território pelas comunidades nesta data). Exigimos também a REMEDIAÇÃO AMBIENTAL dos passivos minerários deixados pela exploração.

4- Exigimos o CANCELAMENTO DO CONCURSO DE LICITANTES de Jemse Exp. 660-538 / 2018 para a “Prospecção geológica, exploração e viabilização de projetos de mineração em Salinas Grandes, Laguna de Guayatayoc e Salar de Jama”. E de qualquer outro projeto de lítio, porque as comunidades DECIDEM DEFINITIVAMENTE: NÃO À EXPLORAÇÃO E EXTRAÇÃO DE LÍTIO em nosso território.

Apesar da conquista, as comunidades continuam em estado de Alerta e mobilização, retomarão as ações na próxima semana até que o governo anule publicamente o Concurso de Licitações de Jemse.

A VIDA E A ÁGUA VALE MAIS QUE O LÍTIO - ASSEMBLÉIA PERMANENTE DA BACIA DAS SALINAS GRANDES E DA LAGUNA DE GUAYATAYOC, 8 DE FEVEREIRO DE 2019 ″

Com informações de:

https://estadodealerta.com.ar/


Vídeo: Corpos de mineiros em armazéns de frio (Agosto 2021).