TÓPICOS

O que aconteceria se as grandes cidades desaparecessem?

O que aconteceria se as grandes cidades desaparecessem?

O que aconteceria se de repente, em todo o planeta, todas as grandes cidades desaparecessem?

Junto com as megacidades, os engarrafamentos desapareceriam, não haveria mais multidões em trens ou ônibus. Prédios altos parariam de incomodar as nuvens, seus elevadores ultrarrápidos também desapareceriam

Não haveria mais metrôs, nem vilas de emergência, nem compras, nem grandes coberturas tão iluminadas quanto um palco de teatro.

Veríamos o céu novamente, se ainda estivesse lá quando a poluição se dissipasse. Talvez até alguma estrela ainda brilhe. O sol, a lua e também os raios seriam vistos

E se em vez de olharmos para cima, olhássemos para baixo, voltássemos a ver a erva, a própria terra estaria diante dos nossos olhos, porque certamente todos estes anos ela continuou ali, debaixo do asfalto, na esperança de que um dia o cinzento nos cansasse e gostaríamos de vê-la novamente

Haveria mais hortas familiares ou bairros. Gostaríamos de ouvir o canto dos pássaros novamente, tirar uma soneca e ter tempo para viver a vida. Mais bicicletas, mais triciclos também haveria.

Mas não é tudo, se olharmos para a nossa altura também descobriremos algo. Perceberíamos que outras pessoas moram na casa ao lado e também na casa ao lado. Perceberíamos que o dono da mercearia, o açougueiro e o verdureiro podem lembrar o nosso nome e que também podemos fazê-lo com o deles. Chegaríamos até a descobrir com espanto que alguns deles até têm a faculdade desconhecida de recordar os nossos gostos, a deferência para nos cumprimentar e até mesmo para perguntar sobre as nossas famílias.

Se as grandes cidades desaparecessem, não haveria mais passeadores de cães e grama sintética não existiria mais.

Nem mega discotecas, nem mega estacionamentos, nem mega mercados, nem mega lixões, nem mega usinas de purificação de água, nem mega aeroportos; a própria palavra mega eu acho que iria desaparecer.

Haveria menos violência, menos miséria, menos fome e ainda menos barulho.

Isso se, ainda haveria governos. Embora com certeza conheceríamos cada um dos que representaram nossa cidade ou pelo menos um amigo poderia nos dar uma referência. Nós os escolheríamos conhecendo-os e os mudaríamos se não governassem bem.

Haveria também mais solidariedade e menos solidão. Mais clubes de bairro, sociedades de desenvolvimento, piquetes, trepadeiras, poças de lama onde você pode espirrar descalço; nascer do sol para nos deleitar e pôr do sol para se apaixonar.

Tudo isso e muito mais mudaria, se as grandes cidades desaparecessem. Mas eles não vão simplesmente desaparecer assim, como um pesadelo. Eles estão aí e são a consequência direta de um modelo de desenvolvimento insustentável.

Acreditamos que é chegado o momento de mudar esse modelo, para o de um desenvolvimento à escala humana. Com pomares e agricultores. Com rios e pescadores artesanais. Com pequenas vilas de casas com jardins e pátios, onde todos nos conhecemos. Mudança para um modelo de desenvolvimento ambientalmente sustentável, onde todos possamos ter uma vida digna.

Então as megacidades seriam esvaziadas e encolhidas até que restassem apenas algumas partes, como gigantes e testemunhas mudas de um modo de vida ao qual a humanidade jamais deveria retornar.

Por Ricardo Natalichio
diretor
www.ecoportal.net


Vídeo: O Que Aconteceria Se Os Humanos Desaparecessem (Julho 2021).