NOTÍCIA

Com a desculpa da segurança do G20, eles expulsaram a Vila Velatropa

Com a desculpa da segurança do G20, eles expulsaram a Vila Velatropa


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O despejo da Vila Velatropa ocorreu a pedido do Ministério da Segurança, sob o argumento de que se encontrava dentro do perímetro de exclusão do G20. Neste sábado, 8 de dezembro, é convocada uma jornada cultural solidária na ponte vermelha.

Em Ciudad Universitaria existe uma propriedade de três hectares cujas fundações abandonadas seriam a base do Pavilhão 5 da referida sede. Convertido em lixão com o passar do tempo, os alunos do corpo docente recuperaram o espaço com a instalação de hortas, entre outras atividades. Hoje é uma aldeia aberta à comunidade cuja propriedade faz parte da zona de amortecimento da reserva ecológica Ciudad Universitaria - Costanera Norte (RECU-CN).

Foi assim que a Velatropa se tornou, desde 2007, uma comunidade autônoma e voluntária dentro do campus da Ciudad Universitaria, cujos principais objetivos são "sistematizar a troca de conhecimentos, conhecimentos e tecnologias apropriadas de acordo com o paradigma Eco-Sustentável", "para divulgar novos modelos organização cidadã aberta e participativa ”e“ fortalecer a consciência ecológica da população urbana ”.

Por sua vez, a Creche Comunitária Ciudad Universitaria (ViCCU) foi criada em 2015 por alunos, graduados, professores e pesquisadores das Faculdades de Ciências Exatas e Naturais (FCEN) e da Faculdade de Arquitetura, Design e Urbanismo (FADU) da Universidade de Buenos Aires. Funciona como parte da proposta do Centro Experimental Interdisciplinar Velatropa e tem como função prioritária fornecer árvores para a reserva RECU-CN e para todo o campus da Ciudad Universitaria. Também promovem a disseminação de conhecimentos relacionados à sustentabilidade, ecologia e educação ambiental.

Ambos os projetos trabalham juntos para proteger a zona tampão da reserva e protegê-la. Eles atuam principalmente na germinação e reflorestamento com espécies nativas da região para recuperar a biodiversidade local e proteger a área úmida adjacente aos prédios da UBA.

Porém, na quarta-feira, 28/11, ao meio-dia, forças policiais compareceram ao local, juntamente com funcionários da UBA e do Governo da Cidade de Buenos Aires, para desocupar o local por estar dentro do perímetro de exclusão do G20. Velatropa e Viccu denunciaram que assim que foram despejados, entraram cerca de 30 pessoas com afiadoras, baixaram as placas que indicavam os empreendimentos e começaram a telegrafar a propriedade.

La Izquierda Diario contatou Bruno, um membro histórico da Velatropa, que nos disse que “no início do ano passado soubemos que havia um processo criminal por usurpação e fizemos uma apresentação espontânea perante o juiz Casanello. O caso foi iniciado em 2015 pelos advogados da Universidade de Buenos Aires e ficou parado até o ano passado ”.

“Desde 2015, surgem conflitos sobre a intenção de construir estacionamentos para carros, que conseguimos impedir, mas o prefeito de Ciudad Universitaria fez a denúncia. Na ocasião, Casanello decidiu que o espaço fosse ocupado de forma pacífica, aberto à comunidade e com atividades comunitárias, por isso decidiu colocar as partes para mediar ”, disse Bruno.

O membro do Velatropa conta que compareceram em todas as instâncias em que foram convocados e não a UBA, até maio deste ano foram chamados a instância de mediação, mas apenas foram solicitados a se retirarem, sem nenhum tipo de diálogo.

“Quando pensamos que não haveria novidades até o ano que vem, tudo mudou com o G20 e o imóvel estava dentro da área de segurança máxima. Foi o Ministério da Segurança GCBA que fez uma apresentação solicitando o despejo imediato ”, completa.

Os grupos que compõem Velatropa e Viccu, além de muitas outras pessoas interessadas em proteger o local e as atividades que ali se desenvolvem, realizaram uma assembléia nesta segunda-feira, 3, na porta do Pavilhão 3 (FADU) da Cidade Universitária para definir as etapas para acompanhar e planejar novas ações.

Por enquanto, no próximo sábado, dia 8 de dezembro, a partir do meio-dia, convocam uma atividade aberta e participativa na "ponte vermelha" que liga o Pavilhão à Reserva. O dia contará com oficinas e conteúdos relacionados à educação ambiental e cultural.

EVICÇÃO EM VELATROPA !! Venha na SEGUNDA-FEIRA, 3 de dezembro às 10h Na porta da FADUVelatropa Eco Vivero Comunitario Ciudad Universitaria - Horta Medicinal Comunitária Viccu Ciudad Universitaria # yoxVela #velatropa #educasiembraytransforma #VICCU #HuMeCCU #VICCU #HuMeCCU #NosPlantamosEn

Publiée por Velatropa Eco sur Jeudi 29 de novembro de 2018

Por Laura Borse


Vídeo: Você tem dificuldade de pedir desculpas? - Eu Escolhi Esperar Responde 148 (Pode 2022).