TÓPICOS

A guerra do homem contra a Terra. Vencer é perder tudo

A guerra do homem contra a Terra. Vencer é perder tudo

Há uma guerra que o homem lutou por várias centenas de anos. É uma guerra silenciosa - ou melhor, silenciada - em que, contraditoriamente, vencer significa perder. Esta guerra foi travada em escala global, mas suas maiores batalhas estão sendo travadas todos os dias no hemisfério norte.

Seu início, poderíamos dizer que foi entre os anos 1760 e 1780 na Inglaterra, onde a mecanização da produção começou a ser buscada a fim de torná-la mais rápida e abundante. Para isso, eram necessárias grandes máquinas e o carvão era a fonte de energia utilizada por excelência.

A partir desse momento, centenas de milhares de pequenas batalhas dão lugar à "Cruzada Mundial do Homem contra a Terra", uma guerra de autodestruição contra seu próprio habitat na qual ataca e destrói suas fontes naturais de alimento, produção de oxigênio e das reservas de água potável necessárias para a vida.

Esta é uma guerra da qual todos fazemos parte, na qual usamos nossas próprias armas de destruição em massa diariamente, tão massivas que estão destruindo todos os seres vivos na Terra.

O carro, a geladeira ou o aparelho de ar condicionado, com as tecnologias até agora aplicadas e só para citar alguns exemplos, somadas ao consumismo excessivo e irresponsável, causam um efeito negativo no ecossistema do planeta.

Claro, essas não são as únicas armas que temos, como seres superiores dignos, aperfeiçoamos nosso poder de fogo para que não haja possibilidade de perdermos (ganharmos) esta guerra.

Temos e usamos a melhor tecnologia para criar nossas bombas ecológicas, como derramamentos de óleo, mineração a céu aberto, usinas nucleares, mega-barragens; Há algum tempo que temos até aperfeiçoado a forma de modificar geneticamente, diretamente ou por contágio, tudo o que sobrevive para que esta Natureza insolente não acredite que algo nos possa escapar.

Como se isso não bastasse, os Estados Unidos e seus aliados temporários estão determinados a acelerar esse processo de autodestruição, devastando cidades inteiras apenas para satisfazer suas supostas necessidades econômicas, geopolíticas ou estratégicas, como fizeram com o Vietnã e muitos outros países, como fazem hoje. no Iraque e como amanhã farão em um de nossos países.

Devemos parar aquela guerra que infelizmente estamos vencendo (perdendo) e a única forma de fazê-lo é dar uma guinada muito grande nos rumos que o desenvolvimento humano tem tomado, porque se não for ambientalmente sustentável, se não tivermos a precaução de usar sem apagar , produzir sem poluir, consumir de forma responsável; se não acabarmos com as guerras de mísseis, bombas e urânio empobrecido, se não usarmos
fontes de energia limpa, o fim da guerra está próximo e o pior é que nossa vitória será definitiva.

No EcoPortal somos contra todas as guerras e, principalmente, aquela que fez mais vítimas até agora, aquela que causou mais danos, a guerra do Homem contra a Terra.

Sejamos dissidentes, devemos nos tornar uma resistência organizada, porque nós também somos a Terra, porque a destruição da Terra seria nossa última batalha.

Ricardo Natalichio,
diretor
www.EcoPortal.net


Vídeo: ARMADURA DO CRISTÃO. Efésios 6 (Julho 2021).