Star Food

Cardo leiteiro e seus benefícios

Cardo leiteiro e seus benefícios

A variedade chamada 'Cynara Cardunculus' geralmente aparece como a espécie comestível, embora existam muitos tipos de cardos.

Encontramos no norte do continente africano, o possível berço desta saborosa verdura, digna ancestral da alcachofra. Sua origem mediterrânea o torna um prato ideal e apreciado, principalmente na Alemanha. Sua extensão pela Europa se completou na Idade Média, enquanto seu cultivo na América do Sul dependia da Espanha e se iniciou em terras argentinas.

Principais características

Seu caráter perene não impede que seja cultivado anualmente. A altura desta planta ultrapassa em alguns casos um metro de comprimento, necessitando de mais de meio metro entre alguns arbustos e outros para que o seu crescimento não apresente problemas.

Os talos deste vegetal são muito apreciados pelo seu sabor a carne. Para tornar esses caules muito mais palatáveis, as técnicas de colheita de cardo incluem métodos que dão a esse vegetal uma textura mais macia e suculenta. Essas técnicas são chamadas de clareamento e amontoamento.

O outono é o período indicado para o início da colheita. Os caules são colhidos aos poucos, indo de planta em planta, assim a colheita se prolonga.

Podemos encontrar várias espécies deste vegetal, embora o mais apreciado entre os fogões seja aquele que se apresenta sem espinhos e com um caule semelhante a prata. Os talos são caracterizados pelo seu sabor ligeiramente amargo devido à cinarina que contém. Preferem-se salteados com alho, como se fossem um guisado.

Cultura

O primeiro passo a se considerar antes de cultivar cardos é o solo que será preferencialmente composto de esterco. Os cardos precisam de muito sol para prosperar. A irrigação será abundante no início, mas será racionada posteriormente, pois pode ser excessivamente úmida. Finalmente, as ervas daninhas também devem ser controladas.

Plantar sementes durante os dias anteriores ao início da primavera é o primeiro passo para o cultivo deste vegetal. Assim que a planta atingir uma altura aproximada de cerca de 15 cm, prossiga para o transplante do canteiro original. Se tivermos um solo grande, podemos optar por fazer buracos rasos nos quais depositaremos entre 3 e 5 sementes bem separadas.

A distância entre algumas plantas e outras é vital, uma vez que, via de regra, os caules exigem espaço e vão entrar em competição com os mais próximos que tentam roubar solo e substrato. Nosso trabalho consistirá em arrancar os restantes, deixando uma planta para cada 50-60 cm.

Valor nutricional

A água é o componente essencial deste vegetal e de muitos outros. A sua composição está longe da alcachofra, ‘parente’ do cardo, que também é muito apreciada na cozinha pelas suas inúmeras combinações. O cardo se destaca pelo alto teor de cálcio, mas tem o problema, assim como o ferro que contém, de não ser bem absorvido pelo organismo.

Quanto às vitaminas, a C se destaca, mas não atinge a quantidade diária recomendada. Outros minerais e oligoelementos encontrados neste vegetal são magnésio, manganês, zinco ou cobre.

Geralmente é considerada quando se coloca em prática uma dieta diurética que visa tonificar o fígado, uma vez que o cardo aumenta a quantidade de bile, facilitando o descongestionamento desse órgão e evitando os temidos cálculos biliares.

Para escolhê-lo no mercado, observaremos o aspecto das folhas ou caules: sem defeitos ou manchas e sólidos. As folhas devem ser verdes brilhantes. É importante que dê a sensação de frescura típica de vegetais em bom estado. Quanto à sua conservação, recomenda-se o uso de um plástico respirável.


Vídeo: Como Tirar Toda a Gordura do Fígado em Apenas 3 Semanas!!! (Outubro 2021).