NOTÍCIA

Onda de calor mortal na China devido à mudança climática

Onda de calor mortal na China devido à mudança climática


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em várias regiões da China o alerta já foi dado devido às altas temperaturas devido à onda de calor que atingiu o país nos últimos dias.

Liaoning, Jilin, Chongqing, Hubei, Xinjiang e Mongólia Interior experimentaram temperaturas entre 37 e 39 graus Celsius nos últimos dias, informou o Centro Meteorológico Nacional na terça-feira.

Na província de Liaoning, no nordeste do país, onde as pessoas estão acostumadas a esfriar os verões, o principal tema de discussão nas redes sociais é quando o calor escaldante vai acabar.

Especialistas da Sociedade Meteorológica de Liaoning explicaram que o ciclone subtropical do Pacífico Ocidental se moveu para latitudes mais altas mais cedo do que o normal neste mês, aumentando as temperaturas de forma incomum no Nordeste, e até Influenciou o clima da Rússia e de alguns países nórdicos.

Segundo o centro meteorológico, a onda de calor deve continuar atingindo o nordeste e o norte.

A entidade recomendou aos habitantes das áreas afetadas que reduzam suas atividades ao ar livre e que as autoridades locais tomem precauções contra possíveis incêndios devido ao aumento excessivo do consumo de eletricidade.

A China tem um sistema de alerta codificado por cores de três camadas para ondas de calor, com o vermelho representando o mais severo, seguido por laranja e amarelo.

Culpe a mudança climática

Pesquisa do Massachusetts Institute of Technology (MIT) mostrou que além de um certo limite de temperatura e umidade, uma pessoa não pode sobreviver desprotegida ao ar livre por longos períodos de tempo, como, por exemplo, fazendeiros.

O novo estudo observa que, em cenários normais de emissão de gases de efeito estufa, esse limite será atingido várias vezes na região da planície do norte da China entre 2070 e 2100.

“Este lugar vai ser o lugar mais quente para ondas de calor mortais no futuro, especialmente sob as mudanças climáticas”, disse Eltahir. E os sinais desse futuro já começaram: houve um aumento substancial nas ondas de calor extremas no NCP já nos últimos 50 anos, mostra o estudo. O aquecimento na região durante esse período foi quase o dobro da média mundial.

Em 2013, as ondas de calor extremas na região persistiram por até 50 dias, com temperaturas máximas superiores a 38 ° C (100 ° F) em alguns locais. As principais ondas de calor ocorreram em 2006 e 2013, batendo recordes. Xangai, a maior cidade do leste da China, quebrou um recorde de temperatura de 141 anos em 2013, e dezenas morreram.

Com informações de:


Vídeo: Aulão de Atualidades Prof. Roberto (Pode 2022).


Comentários:

  1. Nizil

    seu tópico estava lendo?

  2. Goltishicage

    você percebe, ao dizer...

  3. Jesse

    Sinto muito, mas, na minha opinião, eles estavam errados. Escreva-me em PM, discuta-o.

  4. Shattuck

    Escreva interessante e informativo, gostaria de ver informações mais extensas sobre este tópico

  5. Kegore

    Nisso algo é que eu pareço essa a excelente ideia. Concordo com você.

  6. Marr

    Absolutamente concorda com você. A excelente ideia, concorda com você.



Escreve uma mensagem