NOTÍCIA

O G20 e suas mentiras sobre alimentação e agricultura

O G20 e suas mentiras sobre alimentação e agricultura

“Diante do modelo agroindustrial dominante promovido pelo capitalismo e seus mais ferozes representantes, o G20, é necessário, urgente e possível que os povos se unam para construir, a partir de baixo, relações que disputem e possibilitem outros modelos de vida e de organização social, e outro modelo de produção e alimentação baseado na soberania alimentar e na agroecologia camponesa que sirva para satisfazer as necessidades de nossos povos e não do capital ”.

O foco dos documentos do G20 é o mesmo promovido pela OMC e pelos Tratados de Livre Comércio: liberalização do comércio, abertura ao investimento, tratamento nacional das empresas e, principalmente, aprofundamento desse modelo. Mais uma vez se acobertam os verdadeiros objetivos: continuar alimentando o monstro do agronegócio, mas enfeitando os discursos com palavras adequadas para enganar a grande maioria: "resiliência, forma sustentável, proteger, administrar e utilizar água e ecossistemas".

As consequências

1- Transforme alimentos, agricultura e sementes em meras mercadorias.

2- Produzir alimentos onde for mais barato, abrindo espaço para as corporações do agronegócio com seus sistemas agrícolas industriais.

3- É imposto um sistema industrial de produção, consumo e comércio que prioriza os benefícios econômicos sobre o meio ambiente com a conseqüente destruição dos ecossistemas.

4- Perda da autonomia do país e da autonomia local e dos direitos sobre os territórios, permitindo a privatização de todos os bens naturais (sementes, água, terra, conhecimento).

5- Finalmente, a expulsão (frequentemente por meio de violência direta) das comunidades camponesas e indígenas locais.

Por tudo isso, dizemos mais uma vez que diante do modelo agroindustrial dominante promovido pelo capitalismo e seus mais ferozes representantes, o G20, é necessário, urgente e possível que os povos se unam para construir, a partir de baixo, relações que disputem e possibilitem outros modelos de vida e organização social, e outro modelo de produção e alimentação baseado na soberania alimentar e na agroecologia camponesa que sirva para satisfazer as necessidades de nossos povos e não do capital. Por povos soberanos e livres, com solos saudáveis, plantas saudáveis, animais saudáveis ​​e alimentação saudável!

Baixe o documento completo (PDF):

Mais informações: Matérias e notícias sobre o G20

Nutrição AcBio, GRÃO e CALISA


Vídeo: Polêmicas dos dois meses de Bolsonaro: você entendeu o que aconteceu? - Focus Concursos (Agosto 2021).