TÓPICOS

As microfibras das nossas roupas poluem o mar

As microfibras das nossas roupas poluem o mar

Nos últimos anos, descobriu-se que as microfibras sintéticas que se desprendem quando lavamos nossas roupas estão poluindo a água de nossos oceanos, além de serem assimiladas por organismos aquáticos.

O alarme foi disparado quando foi publicado um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, no qual se pode ler queem média 1,7 gramas de microfibras são liberados a cada lavagem. Essas fibras viajam pelo sistema de drenagem para chegar a rios, lagos e oceanos.

Asmicrofibras Os sintéticos são muito perigosos, pois contêm substâncias tóxicas que são assimiladas pelos animais e bioacumulam ao longo da cadeia trófica.

Algumas indústrias têxteis começaram a fabricar novos tecidos usando garrafas de plástico reciclado, o que à primeira vista parece uma ótima solução. Porém, em sua elaboração as garrafas se transformam em milhões demicrofibras para fazer roupas. A comunidade científica questiona essa estratégia, pois essa solução é mais poluente do que sair da garrafa sem fazer nada.

Asmicrofibras Eles não são apenas um problema que afeta os oceanos, mas também as águas interiores, de acordo com Abigail Barrows, principal investigadora da Global Microplastics Initiative, que pertence ao grupo Adventurers and Scientists for Conservation. Ele fez declarações, nas quais afirma que em mais de2.000 amostras analisadas de água doce e marinha, em 90% delas estão presentes microfibras.

Em outro estudo, desta vez conduzido por Chelsea Rochman, da Universidade da Califórnia, mostrou que as fibras de plástico contaminam a maior parte dos alimentos que comemos diariamente. Rochman em seu trabalho, analisou os peixes e mariscos que são vendidos nos mercados da Indonésia e dos Estados Unidos.Os resultados indicam que peixes da Indonésia contêm vestígios de plásticos e peixes dos Estados Unidos contêm principalmente fibras.

Rochman explica que seus dados refletem que o uso da máquina de lavar não é tão comum na Indonésia quanto nos Estados Unidos e também nas indústrias que trabalham com tecidos sintéticos.

A Universidade de Plymouth também conduziu seus estudos e concluiu que mais de 700.000 fibras plásticas microscópicas são liberadas em cada ciclo de lavagem da máquina de lavar, e muitas delas contornam os purificadores e alcançam rios e oceanos. A equipa de investigação estudou o que acontece quando diferentes materiais sintéticos são lavados em máquinas de lavar domésticas, com diferentes combinações de detergentes. Os resultados mostram que os tecidos acrílicos são os mais poluentes, pois a cada lavagem liberam quase 730.000 partículas, cinco vezes mais que os tecidos mistos de poliéster e algodão e 1,5 vez mais que os poliésteres.

De acordo com o líder de pesquisa da Plymouth, Richard Thompson, mais trabalho é necessário para entender o efeito de outros fatores, como a duração das lavagens, o design dos filtros nas máquinas de lavar ou a velocidade de centrifugação. De qualquer forma, ele também afirma que "a indústria precisa pensar no design do tecido para garantir que as emissões sejam minimizadas".

Os efeitos nocivos que as microfibras causam são numerosos, por isso é hora de governos e indústrias se unirem para resolver o problema e reduzir os resíduos mais abundantes do planeta. Para isso, várias soluções estão sendo propostas, como fazer uma máquina de lavar que lava sem água, em vez de usar dióxido de carbono pressurizado ou usar uma bola que é introduzida na máquina de lavar para atrair e capturar as fibras que saem da roupa. A melhor solução é sempre deixar de usar roupas feitas com tecidos sintéticos e optar por tecidos naturais, além de minimizar o uso de produtos feitos com plástico.

Com informações de:


Vídeo: COMO DEIXAR SUAS ROUPAS PERFUMADAS POR MAIS TEMPO. Organize sem Frescuras! (Setembro 2021).