NOTÍCIA

Centenas de renas morrem na Sibéria de desnutrição

Centenas de renas morrem na Sibéria de desnutrição


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Tragédia para a biodiversidade da região ártica da Sibéria: 400 renas morreram possivelmente devido à desnutrição, segundo as autoridades.

A Península Yamal, localizada no noroeste da Sibéria e banhada pelo Oceano Ártico, é conhecida por suas baixas temperaturas, que podem ultrapassar 50 graus abaixo de zero no inverno, e por seus verões curtos.

A morte em massa desses animais não apresenta como causa doenças infecciosas, os veterinários que investigaram o caso concluíram que foi devido ao frio extremo e à densa camada de neve e gelo que impedia as renas de acessar seus alimentos.

“Temperaturas de 40 graus abaixo de zero, ventos fortes e camadas de neve congelada com espessura de 15 centímetros obstruíam o acesso dos cervos aos seus alimentos”, diz o comunicado oficial.

Não é a primeira vez que ocorre uma morte em massa na região, já em 2014, mais de 70 mil animais sofreram com condições climáticas extremas que dificultaram o acesso aos alimentos.

Em 2016, a rena siberiana também ganhou as manchetes. Um surto de Antrax matou mais de 2.300 renas e centenas de pessoas acabaram infectadas no hospital, mais da metade menores. As autoridades russas acreditam que a origem da epidemia foi a carcaça infectada de uma rena que ficou escondida sob o permafrost por aproximadamente 75 anos, e que com as altas temperaturas daquele verão subiram à superfície, liberando a bactéria do antraz (Bacillius anthracis).

Com informações de:


Vídeo: Casa Térrea MODERNA ALTO PADRÃO, Projeto Moderno, Tour Completo, Condomínio Fechado em BrasíliaDF (Pode 2022).