TÓPICOS

Dessalinização como alternativa às crises hídricas

Dessalinização como alternativa às crises hídricas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em 2030, a demanda excederá a oferta em 40%, prevêem os especialistas. É urgente implementar técnicas de dessalinização como alternativa às crises hídricas.

Os mares e oceanos representam mais de 97% dos recursos hídricos do planeta, e metade da população mundial vive a não mais de 63 quilômetros de uma fonte de água e, ainda assim, sofremos uma crise de água após a outra.

A frustração é aumentada pelo fato de que atualmente existem soluções capazes de melhorar nossos problemas relacionados a este recurso.

Desde a grave escassez de água na Cidade do Cabo sul-africana, onde as reservas existentes duram apenas 90 dias, até os problemas bem documentados na cidade de Flint, no estado americano de Michigan, onde o desatualizado sistema de distribuição de água distribuía água com levar à população, é claro que medidas devem ser tomadas para garantir o abastecimento atual de água potável, não só para beber, mas para preservar o tecido social.

Dependemos de água limpa para produzir alimentos, eletricidade, carros, roupas e uma variedade de outras coisas sem as quais é difícil viver.

Na verdade, mesmo excluindo a irrigação, menos de 5% da água purificada é usada para consumo, a maior parte do suprimento é usada para lavagem, descarga e indústria.

Durante séculos, os povos oraram por chuva e para coletar água, mas isso não é mais uma opção. Simplesmente não é suficiente. E ainda por cima, a chuva é imprevisível, pode ou não haver. Mas com o fornecimento ilimitado de água no oceano, existe uma opção viável: a dessalinização.

No século 18, os navios tinham suas próprias usinas de dessalinização para garantir o abastecimento de água doce offshore. Em seguida, a água do mar foi fervida e condensada. O líquido resultante quase não tinha sal e a salmoura resultante foi removida.

O avanço da tecnologia de osmose reversa na década de 1960 tornou esta forma de purificar a água mais facilmente disponível.

Hoje, mais de 18.000 usinas de dessalinização operam em 150 países, e o processo requer 80% menos energia do que há 20 anos.

De acordo com a International Water Association, a energia necessária para produzir o volume de líquido que uma família consome em um ano com água salgada é menor do que a consumida pela geladeira da família.

Também temos que analisar os sistemas de distribuição.

Como ficou evidente em Flint, a maioria dos sistemas de encanamento subterrâneo está em más condições e pode gerar contaminação por chumbo e outras toxinas.

Os desinfetantes são usados ​​para controlar o crescimento de bactérias, mas também representam um problema de saúde, aumentam o risco de câncer e tornam a água um gosto ruim.

A sabedoria convencional indicaria que precisamos consertar a infraestrutura, mas há outra opção: purificação de ponto de uso (PDU).

Como normalmente apenas 5% da água no sistema de distribuição é usada para beber, é muito mais eficiente usar a filtração na PDU para purificar a água no ponto de uso.

Além disso, a filtração na PDU é muito mais ecológica do que a distribuição de água purificada, desde o plástico usado nos tambores até as emissões de gases do efeito estufa dos caminhões do fornecedor, o ponto de uso elimina esses problemas e purifica apenas o que é preciso, quando é necessário.

Finalmente, devemos ainda enfatizar a conservação e o uso do abastecimento de água de forma mais consciente e eficiente.

Mas só com conservação e reaproveitamento não evitará crises hídricas no mundo. Os sistemas de dessalinização e ponto de uso devem complementar a conservação.

Com a tecnologia disponível hoje, nunca deveria haver falta de água, especialmente quando a indústria pode trabalhar em parceria com os governos local, estadual e federal para ajudar a fornecer água potável.

Por exemplo, a indústria de mineração é um importante promotor econômico na América do Sul e depende fortemente de água potável para operar as minas.

O crescimento populacional e industrial aumentou ainda mais a pressão sobre o fornecimento natural de água potável, levando a uma escassez que colocou indústrias, governos e cidadãos uns contra os outros.

No Chile, em vez de aumentar a pressão sobre o recurso limitado, a mineradora Caserones optou por trazer água do mar dessalinizada para sua mina, além de oferecê-la à população local de Caldera, permitindo a criação de um recurso crucial para a comunidade.

Como sociedade, nosso objetivo deve ser que todo ser humano tenha acesso ao fluido vital. Não é mais sustentável, do ponto de vista ambiental, social ou civil, a indústria depender dos municípios para suprir suas necessidades hídricas.

A diversificação do nosso abastecimento de água é necessária para trazer água ilimitada dos oceanos e mares para as nossas mesas e negócios, e garantir água doce para todos.

Tradução: Veronica Firme

Por Doug Brown


Vídeo: Desalinizador de Agua de mar Casero - Tutorial (Pode 2022).


Comentários:

  1. Atworth

    É notável, informação muito útil



Escreve uma mensagem